segunda-feira, 1 de junho de 2015

HTP - House, Tree, Person - Teste Psicológico

     
   Muitas pessoas perguntam sobre a utilidade do HTP (Teste projetivo), para análise clínica ou em admissões de empresas, perguntando-se sobre a necessidade ou simplesmente o porque do teste .
   O HTP ou HTPF é um teste de análise projetiva de desenhos deriva da interpretação das teorias de Sigmund Freud sobre personalidade.
   O HTPF  é usado principalmente para analisar  crianças que tem dificuldades em expor o que está acontecendo em seu mundo particular, considerando que o desenho é um hábito comum entre as crianças, a criança desenhará a sua realidade, suas fantasias, conceitos de mundo e vivências. O trabalho interpretativo com crianças geralmente é feito juntamente com a análise clínica para uma melhor compreensão da individualidade e processo de criação da criança, juntamente com a dinâmica de personalidade e vivência positiva e negativa que mais tarde na terapia se trabalhará em processo clínico.

   O teste HTP, aplicado em adultos, é utilizado para a detecção da realidade interna, tentando ultrapassar a barreira sobre como utilizamos uma persona, e como podemos vestir a persona no dia a dia escondendo os monstros do passado e o verdadeiro "eu". Neste sentido, através do uso do desenho, busca-se a exatidão da psiquê através do que se revela: a essência, o fenômeno existencial, o homem como é, sem mascaras sociais, podendo-se visar o passado e o presente do mesmo, com suas marcas e progressos .

   O HTP ou HTPF, são utilizados em contexto clínico onde o indivíduo desenhará uma casa, uma pessoa, uma árvore e em alguns casos a família. Cada traço do desenho é avaliado, juntamente com outros instrumentos de avaliações que são usados juntos com o HTP em análise clínica, onde o resultado mostra traços de personalidade, através do processo simbólico dos desenhos, podendo ser referência para um psicodiagnóstico eficaz.


             
        "Diagnosticar é, neste sentido, interpretar, construir hipóteses que nos permitam dar conta do trabalho            simbólico junto aos conflitos que se estruturam no caminho de construção da subjetividade, assim como abordar as formações imaginárias que se apresentam como armadilhas do desejo para a sua satisfação" (SIGAL, 2000, p. 30).




SIGAL, A. M. Considerações sobre o psicodiagnóstico: Provocando o inconsciente Revista Psicanálise e Universidade, 12-13, 27-43 (2000).


HTPF: <https://cld.pt/dl/download/86daa490-a43c-479c-9f76-ae763b412783/HTP-manual%20e%20guia%20de%20interpreta%C3%A7%C3%A3o.pdf> 

Imagem 1: <http://aquafon.deviantart.com/art/House-Person-Tree-342983228>
Imagem 2: <http://www.ehow.com.br/interpretar-teste-casaarvorepessoa-como_33008>

Nenhum comentário:

Postar um comentário