domingo, 27 de setembro de 2015

Síndrome de Burnout: Quando o esgotamento profissional vira doença.

   Com o mercado competitivo as pessoas acabam se entregando demais aos seus respectivos trabalhos aumentando demais sua produtividade e carga horária, assim acarretando prejuízos para a própria saúde.


   A Síndrome de Burnout é a consequência desse ritmo de trabalho desgastante, ela é caracterizada pelo estresse crônico e tensão emocional, causados por condições de trabalho físicas, emocionais e psicológicas desgastante. O termo burnout significa que o desgaste danifica aspectos físicos e psicológicos da pessoa, sua tradução do inglês é, “burn” quer dizer “queima” e “out” significa “exterior”. Essa doença pode ser encontrada em qualquer profissão, mas em geral atinge profissionais que lidam direto e intensamente com pessoas e influenciam suas vidas. Como por exemplo, nas áreas da saúde, educação, assistência social, recursos humanos, bombeiros, policiais, advogados, jornalistas, entre outros.

   Os sintomas psíquicos dessa síndrome é a sensação de esgotamento físico e emocional que se reflete em atitudes negativas, como ausência no trabalho, isolamento, agressividade, variações de humor, dificuldade em concentração, lapsos de memória, agressividade, ansiedade, baixa autoestima, depressão. Já os sintomas físicos são dor de cabeça constante, pressão alta, tontura, falta de ar, sudorese, insônia, excesso de cansaço, dores musculares, distúrbios gastrintestinais, palpitações. O diagnóstico leva em conta o levantamento da história do paciente e seu envolvimento e realização pessoal no trabalho. Respostas psicométricas no questionário baseado na Escala Likert que ajuda a estabelecer o diagnóstico. Para o tratamento é indicado psicoterapia, medicamentos e exercícios físicos.

   Na psicoterapia o psicólogo vai ajudar o paciente a trabalhar com o estresse, ensinando-o a evitar e diminuir seu nível através de troca de experiências que ajudam a melhorar o autoconhecimento e a ter mais segurança no seu trabalho. O tratamento com uso de medicamentos vai ser um tratamento prescrito por um psiquiatra, o antidepressivo ajuda no tratamento reduzindo os sintomas de incapacidade e aumentando a confiança do paciente. Atividade física regular e exercícios de relaxamento devem entrar para a rotina da pessoa, pois ajuda a controlar e diminuir os sintomas psicológicos e físicos. É ideal que o paciente siga todas as recomendações passadas a ele para que sua recuperação seja mais rápida e eficaz, assim tendo novamente uma vida e mente saudável.

   Se você se identificou com esse texto ou conhece alguém que esteja passando por essa situação, procure uma ajuda profissional, consulte um psicólogo para assim melhorar sua qualidade de vida e seu dia a dia no trabalho.


Annelise Brandrão Rodrigues Perez

Nenhum comentário:

Postar um comentário